domingo, 3 de julho de 2016




Geografia no ENEM: conheça os temas mais pedidos

Descubra os assuntos da área de Geografia que mais caíram nas últimas edições do Enem!

Os conhecimentos de Geografia são avaliados na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias, logo no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As disciplinas de História, Filosofia e Sociologia também integram esta prova. São 45 questões no total, todas de múltipla escolha e com caráter interdisciplinar (envolvendo conhecimentos nas diferentes áreas).

A prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias exige que os alunos relembrem o que estudaram ao longo do Ensino Médio e consigam também relacionar o que aprenderam a fatos da atualidade. As questões ligadas à Geografia testam ainda a capacidade de analisar o que acontece no Brasil e no mundo no contexto dos movimentos sociais, da cidadania, da democracia e dos conflitos políticos, econômicos, sociais e ambientais.

O que estudar sobre Geografia para a prova do Enem?
O edital do Enem traz uma descrição bem completa dos assuntos abordados na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias. É importante destacar que esta prova é interdisciplinar e envolve conhecimentos em Geografia, História, Filosofia e Sociologia. É um apanhado geral de tudo o que você estudou no Ensino Médio nestas áreas.

As questões exigem também uma visão de mundo mais abrangente. Se você for ligado no que acontece de mais marcante, entender o que influencia a vida das pessoas no Brasil e em outros países, vai se dar bem nesta prova. As Ciências Humanas e suas Tecnologias abordam cinco tópicos especiais:

Diversidade cultural, conflitos e vida em sociedade.
Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do Estado.
Características e transformações das estruturas produtivas.
Os domínios naturais e a relação do ser humano com o ambiente.
Representação espacial.

Para responder ao conteúdo de Geografia, você precisa estudar principalmente
Agricultura
Ambiente Físico
Cartografia
Comércio
Divisão Regional Brasileira
Nova Ordem Mundial
População
Processo Industrial no Mundo
Questões Ambientais
Recursos Naturais
Transporte

Os temas mais pedidos na prova de Geografia do Enem

Alguns assuntos da área de Geografia têm sido recorrentes nas provas dos últimos anos. Confira:

Agricultura – questões sobre a reforma agrária e os problemas com a distribuição de terra, o extrativismo predatório, o agronegócio, a agropecuária, os impactos ambientais da produção agrícola, a fome no Brasil e na América Latina. Os impactos sociais da agricultura, como o êxodo rural, por exemplo, também aparecem bastante.

Aspectos socioeconômicos – são questões que abordam conhecimentos sobre desemprego, migração, mortalidade infantil, natalidade, indicadores de saúde, Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Para se sair bem nestas perguntas é preciso conhecer também dados sobre a população, como crescimento e envelhecimento.

Desenvolvimento e Impactos Ambientais – aborda o processo de crescimento e funcionamento das cidades, da economia urbana e industrial, considerando ainda suas desigualdades e limitações. As questões costumam considerar os impactos ambientais provocados pela ação humana, como o desmatamento e suas consequências econômicas e sociais.

Geopolítica – a Geopolítica pede a interpretação dos fatos da atualidade e do desenvolvimento político dos países a partir da compreensão de alguns parâmetros fornecidos pela Geografia como: localização, território e posse de recursos naturais. São exemplos de questões sobre Geopolítica aquelas que tratam da Globalização, conflito árabe-israelense, influência dos Estados Unidos no mundo atual e o uso de recursos energéticos no mundo.
Os assuntos mais frequentes

Veja o que foi questionado sobre Geografia em três edições seguidas do Enem:

As questões sobre Solo ocupam o topo do ranking. Foram 6 perguntas sobre este tema nos últimos anos.

Os Movimentos Migratórios no Brasil aparecem em segundo lugar, com 4 questões.

Outros temas dividem a terceira colocação no pódio, cada um com 3 perguntas: Problemas Ambientais (poluição do ar, poluição do solo, aquecimento global, efeito estufa e chuva ácida), Taxa de Natalidade e Mortalidade, Densidade 
Demográfica, Pirâmide Etária.

Em quarto lugar ficaram os temas Reforma Agrária, Energias Renováveis, Economia Mundial e Economia Brasileira, com 2 questões cada.

Outros assuntos abordados em questões das provas foram: Expansão da Indústria Brasileira, Lixo, Clima, o conflito entre Israel e Palestina, Crescimento Demográfico, Distribuição de Terra, Reformas Territoriais, Rede de Transporte Brasileira, Elementos da Paisagem.
A prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias

O Enem conta com quatro provas em diferentes áreas do conhecimento. No primeiro dia do Exame, são realizadas as provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias (onde estão as perguntas sobre Geografia) e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Cada uma delas conta com 45 questões de múltipla escolha, e as respostas das perguntas devem ser marcadas em uma folha própria. O tempo total para realização do Exame neste dia é de 4 horas e 30 minutos, contadas a partir da autorização para o início.

No segundo dia do Enem, as áreas de conhecimento das provas são Linguagem, Códigos e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. Além delas, tem ainda a redação.






Saneamento e a escassez qualitativa da água

Quando Pero Vaz de Caminha chegou ao litoral brasileiro, além da admiração pelos índios e índias, pela exuberância da floresta litorânea, ele fica deslumbrado com a quantidade de águas. Vai escrever ao rei: “águas são muitas; infinitas. Em tal maneira graciosa (a terra) que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo; por causa das aguas que tem!”. Frase que depois, falsificada, fica reduzida a “nesse país em se plantando tudo dá”.

Quando o Brasil elaborou seu Primeiro Plano Nacional de Recursos Hídricos, participei com poucas pessoas do Nordeste para inserir no Plano a captação da água de chuva. Juntando várias fontes o Plano concluía que temos aproximadamente 13,8% das águas doces mundiais em território brasileiro.

Temos a maior malha de bacias hidrográficas do planeta, além de sermos o único país do mundo de dimensões continentais que tem chuva em todo o território nacional. Outros países como China, Estados Unidos e Austrália têm imensos desertos em seus territórios.

Os dois maiores aquíferos do mundo estão em grande parte em território brasileiro, como o Alter do Chão na Amazônia, e o Aquífero Guarani, que abrange regiões do Sul e Sudeste, além de outros países do cone sul.

Ainda mais, os rios voadores que saem da Amazônia chegam até Buenos Aires – para outros até à Patagônia – e são os responsáveis pelas chuvas que caem em todo esse vasto território da América Latina.

Nem mesmo a propalada diferença de quantidade de água de região para região pode ser alegada como problema. O Semiárido, com um milhão de quilômetros quadrados, com uma média de 700 mm/ano, tem capacidade instalada para armazenar apenas 36 bilhões dos 700 bilhões de metros cúbicos que caem sobre esse território todos os anos.

Onde está, então, nosso problema? Exatamente na abundância, nos ensinava o já falecido professor Aldo Rebouças. Ela nos tornou perdulários e, junto com a cultura predadora construída desde a fundação do Brasil, passamos a maltratar as nossas águas.

Aos poucos estamos perdendo não só a abundância pela destruição do ciclo de nossas águas – desmatamento da Amazônia e do Cerrado -, mas transformando nossos corpos d’água em depósitos de esgotos e de lixo. São as mineradoras – vide Samarco -, dejetos industriais, domésticos, hospitalares, agrícolas e resíduos sólidos como lixo doméstico e restos de construções. Basta olhar para o rio São Francisco.

Dessa forma, além de estarmos provocando a escassez quantitativa, estamos provocando a escassez qualitativa, isto é, os mananciais estão diante dos nossos olhos – Pinheiros e Tietê em São Paulo -, mas suas águas são imprestáveis para qualquer tipo de uso.

Nesse sentido, mais uma vez, a importância da Campanha da Fraternidade (CF) sobre o saneamento básico. Ao coletar e tratar os esgotos, manejar adequadamente os resíduos sólidos, estaremos dando a maior contribuição para superar a escassez qualitativa de nossas águas.

Alerta: cientistas e juristas que estiveram na elaboração do conteúdo do Texto Base da CF nos alertam que o governo está focando a luta contra as doenças em evidência no combate ao mosquito, desviando o foco do fundamento básico do saneamento.

Roberto Malvezzi (Gogó) possui formação em Filosofia, Teologia e Estudos Sociais. Atua na Equipe CPP/CPT do São Francisco.


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Demografia



Demografia: população.

1ª) (UNIFENAS) A pirâmide de idade da população reflete uma dinâmica demográfica onde são verificadas importantes transformações na composição etária da nação, para efeitos de planejamento socioeconômico do país. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou através de dados coletados pelo Censo 2010 a nova pirâmide etária do Brasil.


Fonte:IBGE/Censo 2010, http://fernandonogueiracosta.wordpress.com.Acesso em 11/08/11 A respeito da atual pirâmide etária brasileira, é possível constatar que

a) a população brasileira vivencia uma transição demográfica com aumento significativo do crescimento vegetativo em âmbito nacional.
b) é evidente a permanência de uma pirâmide etária com perfil típico de nações subdesenvolvidas, com predomínio no país da faixa etária composta por jovens entre 0 a 19 anos, como pode ser verificado em seu ápice.
c) ocorrem uma dinâmica demográfica de redução da taxa de natalidade e um envelhecimento da população brasileira em ritmo acelerado, acarretando um alargamento do topo da nossa pirâmide de modo cada vez mais expressivo.
d) os dados fornecidos pela atual pirâmide etária apresentam um país predominantemente juvenil em razão do aumento dos índices de fecundidade nas últimas décadas.
e) a taxa de natalidade ainda é muito elevada no país, fato comprovado pelo predomínio do contingente demográfico jovem sobre a faixa etária da população adulta, compreendida entre 20 a 60 anos.

2ª) (PUCPR) A estrutura demográfica brasileira caracteriza-se por:
a) Aumento nas taxas de fecundidade e natalidade e aumento nos indicadores de mortalidade infantil, indicando aumento do crescimento vegetativo.
b) Aumento da fecundidade, redução da expectativa de vida e aumento das imigrações, indicando crescimento da população adulta.
c) Aumento da expectativa de vida, diminuição das taxas de fecundidade e de mortalidade e aumento da população com idade superior a 60 anos.
d) Aumento da natalidade e da expectativa de vida, indicando crescimento demográfico significativo da população de 0 a 5 anos.
e) Aumentos das emigrações, indicando a falta de perspectivas de vida e decréscimo na quantidade de população jovem e adulta.

3ª) (MACKENZIE) No Brasil, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realiza o recenseamento da população a cada dez anos, desde 1940. Assim, as informações nos permitem realizar análises com base em séries históricas e apontar certas tendências.
Se considerarmos os dados a serem coletados e divulgados após o censo de 2010, é razoável afirmarmos que, provavelmente, teremos

I. uma continuidade do processo de queda da taxa de fecundidade e um aumento do percentual da população jovem em decorrência disso.
II. a confirmação de que a violência urbana é um fenômeno preocupante e que explica, por si só, a contínua redução da expectativa de vida verificada nas últimas quatro décadas.
III. a manutenção do processo de redução dos índices de natalidade, que tem ocorrido desde o fim da década de 1970, e que resulta, entre outros fatores, no aumento do acesso a métodos contraceptivos, mesmo entre as camadas mais pobres da população.
IV. a elevação da proporção de idosos em decorrência da ampliação do acesso a serviços de saúde e saneamento, que tem determinado o aumento da longevidade.

Estão corretas, apenas,
a) I e II.
b) II e III.
c) III e IV.
d) I e III.
e) II e IV.

4ª) (IBMEC-RJ) Quinto mais populoso país do planeta, com mais de 180 milhões de habitantes, o Brasil enfrenta um problema muito comum em diversas outras regiões do globo. Assinale-o:
a) a existência de uma sociedade predominantemente envelhecida;
b) taxas de mortalidade infantil crescentes em todas as regiões brasileiras;
c) ondas migratórias invertidas, ou seja, dos grandes centros para o interior, em especial para a região amazônica;
d) crescimento demográfico em queda, resultado da opção por menor número de filhos, especialmente nas faixas sociais mais elevadas;
e) uma tendência à ruralização acelerada, decorrência da violência crescente nos centros urbanos de todo o país.

5ª) (Fmtm) A pirâmide etária da população brasileira vem apresentando um significativo estreitamento de sua base e um alargamento do meio para o topo, em razão da (o) 
a) aumento de escolaridade e renda per capita.
b) aumento das taxas de mortalidade infantil e queda nas taxas de fecundidade.
c) queda das taxas de natalidade e de mortalidade e aumento da expectativa de vida.
d) queda das taxas de expectativa de vida e aumento da emigração.
e) queda das taxas de natalidade e aumento da taxa de mortalidade infantil.

6ª) (IBMEC) “A família brasileira continua encolhendo, de maneira gradual, mas, ao que parece, segue um rumo irreversível. Pelas projeções do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), mantido o ritmo de queda dos nascimentos, a partir de 2030 – quando o país deve chegar a 225 milhões de habitantes – a população  começará a declinar.”

 (Fonte: O Estado de S. Paulo, 15 de setembro de 2007)

Entre os motivos da diminuição do ritmo de crescimento demográfico brasileiro e suas conseqüências é
correto afirmar que:
a) a aceleração da urbanização e o avanço da tecnologia médica contribuem para que, no ano de 2030, a população brasileira tenha majoritariamente um perfil jovem.
b) as mudanças relacionadas ao acesso da mulher ao mercado de trabalho e o aumento do nível de
escolaridade colaboram para o envelhecimento da população brasileira.
c) a queda da taxa de mortalidade infantil associada ao aumento da escolaridade promove o envelhecimento da população, o que resolverá o déficit previdenciário.
d) o aumento da expectativa de vida é conseqüência direta de políticas sociais implementadas em áreas rurais e relaciona-se com a queda da taxa de natalidade.
e) com a diminuição da taxa de fecundidade, o governo brasileiro implementou programas de incentivo
fiscal às famílias que tiverem mais que dois filhos.

7ª) (UFRR) O envelhecimento da população está mudando radicalmente as características da população da Europa, onde o número de pessoas com mais de 60 anos deverá chegar nas próximas décadas a 30% da população total. Graças aos avanços da medicina e da ciência, a população está cada vez mais velha.
Isso ocorre em função do:

a) Declínio da taxa de natalidade e aumento da longevidade.
b) Aumento da natalidade e diminuição da longevidade.
c) Crescimento vegetativo e aumento da taxa de natalidade.
d) Aumento da longevidade e do crescimento vegetativo.
e) Declínio da taxa de mortalidade e diminuição da longevidade.

8ª) (FATEC) A análise da atual pirâmide etária brasileira permite afirmar que houve um estreitamento da base e um alargamento do topo, demonstrando
I. a diminuição das taxas de natalidade.
II. o aumento das taxas de mortalidade infantil.
III. o aumento da expectativa de vida.
IV. o aumento das taxas de fecundidade.

Estão corretos SOMENTE os itens

a) I e II.
b) I e III.
c) I e IV.
d) II e III.
e) II e IV.

9ª) (FEI) De acordo com o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), a população de idosos no Brasil chegará a 20 milhões até 2030, o dobro da população atual. Além disso, o Brasil será o quarto país com maior crescimento no número de idosos até 2030, perdendo apenas para a China, Índia e
Estados Unidos. Os motivos para o crescimento da população idosa podem ser atribuídos:
a) ao aumento da População Economicamente Ativa (PEA).
b) ao aumento da taxa de natalidade e à redução da taxa de mortalidade.
c) à queda da taxa de natalidade e ao aumento da expectativa de vida.
d) à melhora da qualidade de vida no país e ao alargamento da base da pirâmide etária brasileira.
e) ao aumento da taxa de fecundidade e à redução da mortalidade infantil.




10ª) (UEPB)


A estrutura etária da população tem reflexos importantes na economia de um país. Logo, a tendência dos grupos etários representados no gráfico nos leva à reflexão de que:

I - Em 1980, 38% da população tinham entre 0 a 14 anos de idade, em 2000 esse percentual cai para 29%, e, de acordo com as projeções do IBGE, em 2020 as crianças e jovens menores de 14 anos serão apenas 23% da população do país.
II - A participação relativa de idosos na população total vem aumentando significativamente. Em 1980, as pessoas com mais de 60 anos de idade representavam apenas 6%; em 2000 já perfaziam 7% e em 2020 totalizarão 13%.
III - As estatísticas oficiais afirmam que em 2006, 97% das população entre 7 a 14 anos frequentavam a escola. Como a população, nessa faixa etária, tende a diminuir em termos relativos e a permanecer estável em termos absolutos, não será necessário ampliar o número de vagas já existentes nas escolas fundamentais e sim melhorar a universalização do ensino médio e a qualidade das escolas, em todos os níveis.
IV - A projeção nos mostra que nas próximas décadas haverá um acelerado crescimento da população de idosos, resultante do aumento da expectativa de vida. Essas alterações no padrão demográfico brasileiro agravam a crise estrutural do sistema de previdência social no Brasil, mas, por outro lado, aumentam de maneira significativa a importância dos idosos no mercado de consumo (casas de repouso, atividades recreativas, educação continuada na área de informática, ensino de línguas estrangeiras e uma boa pedida para a indústria do turismo.

Estão corretas:

a) Apenas as proposições II e III
b) Apenas as proposições I e II
c) Todas as proposições
d) Apenas as proposições II e IV
e) Apenas as proposições I e IV

11ª) Analise a tabela abaixo e marque (V) para as alternativas verdadeiras e (F) para as falsas.
OBS: povoado (densidade demográfica)

a) (        ) Com mais de 1,3 bilhão de habitantes, a China é o país mais populoso e mais povoado.
b) (        ) O Afeganistão é a nação que apresenta o maior crescimento demográfico e a menor expectativa de vida.
c) (        ) Entre os países analisados, o Brasil é o terceiro mais populoso, além de ser o menos povoado.
d) (        ) Com aproximadamente 33 mil habitantes, Mônaco possui a maior expectativa de vida, além de ser o mais povoado.
e) (        ) Estados Unidos é menos populoso que a China e mais povoado que o Afeganistão, além de possuir crescimento demográfico superior a Mônaco.

12ª) (UFRR) O envelhecimento da população está mudando radicalmente as características da população da Europa, onde o número de pessoas com mais de 60 anos deverá chegar, nas próximas décadas, a 30% da população total. Graças aos avanços da medicina e da ciência, a população está cada vez mais velha. Isso ocorre em função do:
a) Declínio da taxa de natalidade e aumento da longevidade.
b) Aumento da natalidade e diminuição da longevidade.
c) Crescimento vegetativo e aumento da taxa de natalidade.
d) Aumento da longevidade e do crescimento vegetativo.
e) Declínio da taxa de mortalidade e diminuição da longevidade.
13ª) Para responder à questão, analise o gráfico a seguir:




Desde a década de 1970 observa-se uma queda significativa da taxa de natalidade no Brasil. Sobre os motivos desta queda, assinale a alternativa incorreta:

a) Aumento da idade média para os casamentos.
b) Aumento da taxa de fecundidade.
c) Urbanização da população.
d) Uso de métodos anticoncepcionais.
e) Aumento do nível de escolaridade da população.
14º) A pirâmide etária é um gráfico que expressa o número de habitantes de um país, estado, região ou município e sua distribuição por sexo e idade.
Observe as pirâmides etárias abaixo. Com base nas pirâmides etárias brasileiras, analise a veracidade (V) ou falsidade (F) das proposições abaixo.


( ) A pirâmide etária de 1980 evidencia elevadas taxas de natalidade, fecundidade e mortalidade, baixa expectativa de vida e elevado crescimento populacional.
( ) A pirâmide etária de 2000 demonstra a diminuição das taxas de natalidade e de fecundidade, além do aumento da expectativa de vida e da diminuição do crescimento
populacional.
( ) A diminuição do número de jovens, indicada pela pirâmide de 2000, deve-se ao aumento da mortalidade infantil.
Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses, de cima para baixo.
a) V – F – F
 b) F – V – V 
c) F – F – V
 d) V – V – F
 e) V – V – V
15ª) Observe o gráfico a seguir.


INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Anuário Estatístico do Brasil, 1982. Censo demográfico, 2000.

A diferença entre as taxas de natalidade e de mortalidade indica aumento, redução ou estabilização na taxa de crescimento vegetativo. A leitura e interpretação do gráfico demonstra que o crescimento vegetativo

a) aumenta quando as taxas de natalidade e mortalidade são elevadas.
b) estabiliza-se quando a taxa de natalidade é maior que a de mortalidade.
c)  é maior quando a diferença entre as taxas de natalidade e mortalidade é elevada.
d) é baixo quando a taxa de mortalidade é menor que a de natalidade.
e) aumenta quando as taxas de natalidade e mortalidade são baixas.

16) [UFSC] Com base na tabela que trata da população absoluta e relativa dos países mais populosos do mundo e nos seus conhecimentos sobre esse assunto, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).




      I.     O Brasil é um país bastante povoado.
    II.     O Brasil é um país bastante populoso.
  III.     O Brasil é um país populoso e bastante povoado.
  IV.     Comparado aos principais países mais populosos do mundo, o Brasil possui baixa população relativa.
    V.     Por ser um país bastante povoado, o Brasil não exige políticas de desenvolvimento regional para a ocupação do território.
Estão corretas as alternativas:
(A).   I e III apenas.
(B).   I, III e V apenas.
(C).   I, II e V.
(D).   III e IV apenas.
(E).   II e IV apenas.








quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Região Nordeste



Regiões do Nordeste.

1ª) (UDESC-SP, 2006-adp.) Com relação às sub-regiões nordestinas, identifique a alternativa incorreta.
a) Na Zona da Mata, a cana-de-açúcar é intensamente cultivada, desde a época colonial.
b) O Meio-Norte, como o próprio nome diz, constitui uma área de transição entre a Amazônia e o nordeste, especificamente o Sertão, onde está concentrado o maior número de indústrias
c) O agreste é uma faixa de terra bastante estreita, no sentido leste-oeste, e alongada, no sentido norte-sul.
d) O Sertão é a maior das sub-regiões nordestinas.
e) O nordeste não é uma região homogênea. Existem áreas mais industrializadas, outras com agricultura tradicional e outras, ainda, com pouquíssimo desenvolvimento.

2ª)  A formação e regionalização do território brasileiro foi um processo longo que teve a contribuição de diversos fatores.

Analise as afirmações logo abaixo, marque Verdadeiro (V) ou Falso (F).
a) (        ) a exploração mineral ajudou no processo de ocupação do interior do Brasil, em especial a região de Minas Gerais.
b) (        ) O parque industrial brasileiro pouco contribui para que no contexto latino-americano o Brasil seja considerado uma potência regional.
c) (        ) O Brasil possui dimensões continentais, porém sem desigualdades regionais, seja no aspecto físico ou econômico.
d) (        ) Na divisão geoeconômica o Brasil está regionalizado em três regiões, a Amazônia, nordeste e Centro-Sul que leva em consideração fatores sociais e econômicos.
e) (        ) Com a constituição de 1988, ficou definido que o território de Fernando de Noronha seria incorporado ao estado de Pernambuco.

3ª) Analise as opções abaixo sobre a integração do território brasileiro, marque as alternativas em Certo ( C ) ou Errado ( E ).
a) (        ) O cultivo da cana-de-açúcar no litoral do nordeste pouco contribuiu no processo de ocupação do território brasileiro.
b) (        ) Diversos fatores como, por exemplo, a economia tem ajudado o Brasil a se destacar  como uma potência regional na América do Sul.
c) (        ) A região sudeste exerce papel de liderança na formação do mercado interno do Brasil, sendo o termômetro da economia e do desenvolvimento do país.
d) (        ) O poderio militar não contribui para que  um país se torne uma potência regional.
e) (        ) As atividades exportadoras podem explicar a forma de ocupação do Brasil e a construção de suas diferenças regionais.

) A região Nordeste do Brasil apresenta 1.554.257,0 quilômetros quadrados, essa área do território brasileiro apresenta grandes diferenças em aspectos como clima, vegetação, economia, entre outros. Nesse contexto, a região é dividida em quatro, processo conhecido como as sub-regiões do Nordeste. Essa divisão é composta por:
a) Litorânea, Meio-Norte, Sertão, Caatinga.
b) Caatinga, Zona da Mata, Agreste, Sertão.
c) Meio-Norte, Recôncavo Baiano, Zona da Mata, Agreste.
d) Amazônica, Sertão, Agreste, Litorânea.
e) Meio-Norte, Sertão, Zona da Mata, Agreste.


5ª) Relacione as características abaixo às sub-regiões nordestinas apresentadas.

a) Ocupa uma faixa de terra que acompanha a costa, desde o Rio Grande do Norte ao sul da Bahia e é nessa sub-região que se concentra a maior parte da população nordestina.
b) Nas paisagens dessa área do Nordeste, são encontrados rios intermitentes, solos pedregosos e vegetação de caatinga.
c) É uma faixa de terra estreita situada entre a Zona da Mata e o Sertão. Sua economia se baseia nas atividades agropecuárias.
d) É uma área de transição entre as regiões Nordeste e Norte onde as principais atividades econômicas são os extrativismos vegetais e a pecuária extensiva. Com planície litorânea, planaltos e chapadas.
 (        ) Zona – da - Mata

(        ) Agreste

(        ) Sertão

(        ) Meio-Norte
6ª) Sabemos que a região nordeste foi subdividida em quatro sub – região para uma se realizar um melhor estudo sobre suas semelhanças e desigualdade. Faça uma comparação entre a Zona da Mata e o Sertão Nordestino.


Gabarito

1ª) - B

2ª) - V, F, F, V, V.

3ª) - E, V, V, F, V

4ª) - E. 

5ª) - (   A     ) zona da mata.
        (   C     ) agreste.
        (   b     ) sertão.
        (   d    ) meio - norte.

6ª) ?

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Questão Agrária


Questão Agrária

1ª) A Reforma Agrária é fruto de um amplo debate no Brasil desde a década de 1950. Sobre Reforma Agrária, pode-se afirmar que:
a) foi implantada com sucesso no Brasil na década de 1990 e teve como resultado a igualitária distribuição das terras no Brasil, bem como o fim dos latifúndios.
b) O INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) foi criado para a sua implantação, porém foi extinto em 1998.
c) O MST, Movimento dos Sem Terra, é um movimento camponês fundado para impedir a execução da reforma agrária no país.
d) A Reforma Agrária no Brasil fracassou devido à grande influência dos grandes produtores rurais no meio político brasileiro.

2ª) (Ufrn) Nas últimas duas décadas, têm sido cada vez mais frequentes noticiários destacando conflitos pela posse da terra em diversas regiões do Brasil. Dentre as causas responsáveis por tais conflitos, pode-se identificar:
a) ampliação do mercado de terras, promovendo a sua desvalorização e a modernização do processo produtivo.
b) expansão da agricultura familiar, tendo em vista as políticas de crédito agrícolas para a produção moderna de grãos destinados ao mercado externo.
c) cumprimento da função social da terra, como resultante da expansão da fronteira agrícola e das relações não-capitalistas de produção.
d) maior organização dos trabalhadores rurais, que buscam soluções para a questão da terra e para a concretização da reforma agrária.

3ª) (Udesc) Sobre a Reforma Agrária no Brasil, é correto afirmar:
a) O MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) nasceu do interesse dos ruralistas descontentes com a política de subsídios para a agricultura.
b) A Reforma Agrária é necessária no Brasil por causa da grande concentração de terras do país, e está prevista na Constituição de 1988.
c) Posseiros e grileiros fazem parte do mesmo grupo de invasores de terras e são comandados por grandes fazendeiros, representantes da UDR (União Democrática Ruralista), que lutam pela Reforma Agrária.
d) O módulo rural institui os latifúndios e minifúndios e facilita a exploração da terra.
e) As empresas rurais diminuem a concentração de terras e são uma alternativa para o movimento dos sem-terra.

4ª) (PUC-MG/99) Em relação à questão agrária no Brasil:

I – As fronteiras agrícolas que se expandiram em direção à Amazônia contribuíram para agravar os problemas de estrutura agrária do país, por corresponderem em sua maior parte, a grandes propriedades rurais.
II – Os problemas ligados à estrutura fundiária do Brasil evidenciam a necessidade de mudanças e de reformas no campo, visando a corrigir distorções ligadas à concentração, à situação dos posseiros e à produção de gêneros de exportação.
III – Posseiros são pessoas que, com suas famílias, ocupam terras já cultivadas por lavradores que ainda não possuem títulos de propriedade e as registram em seus nomes.    

Assinale:
a) se todas as afirmativas estiverem corretas.
b) se apenas as afirmativas I e II estiverem corretas.
c) se apenas as afirmativas I e III estiverem corretas.
d) se apenas as afirmativas II e III estiverem corretas.
e) se nenhuma afirmativa estiver correta.

5ª) (UFPI) Sobre a estrutura fundiária e as relações de trabalho no campo brasileiro, assinale a alternativa correta:
a) a estrutura fundiária apresenta acentuada concentração da propriedade decorrente das formas de apropriação das terras, desde o período colonial.
b) a partir de 1850, com a Lei de Terras, todos os trabalhadores rurais passaram a ter acesso à terra.
c) a modernização do campo proporcionou a extinção dos contratos de parceria em todas as regiões brasileiras.
d) nas áreas de fronteiras agrícolas, todos os trabalhadores rurais possuem títulos de propriedade da terra.
e) os boias-frias são assalariados que trabalham nas propriedades de forma permanente e com vínculo empregatício.

6ª) Na década de 80, em meio à diversidade de movimentos sociais no campo brasileiro, nasceu e se expandiu rapidamente o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST. São características das ações do MST as abaixo relacionadas, exceto:
a) Criar acampamentos, como estratégia de luta, para pressionar o Governo;
b) Ocupar terras para mostrar a necessidade da reforma agrária;
c) Caminhar pelas estradas, realizando manifestações;
d) Organizar grandes cooperativas em acampamentos estabelecidos;
e) Desenvolver nas terras conquistadas experiências de produção coletivizada.


7ª) Os impactos ambientais provocados pela expansão da cultura da soja nas áreas do Cerrado brasileiro constitui um assunto polêmico entre os ambientalistas. Nesse sentido, considere os ítens:

I. Apesar dos solos de má qualidade, a rica flora do Cerrado quase não depende dos nutrientes do subsolo da região, pois as plantas nutrem-se diretamente da enorme quantidade de húmus que elas mesmas produzem.
II. O desmatamento do Cerrado não é um fenômeno atual, pois o Planalto Central Brasileiro sempre foi uma das regiões mais populosas do país.
III. A expansão da soja no Cerrado consome bilhões de litros d'água para a irrigação e também causa graves impactos ambientais no Pantanal Matogrossense.

Está(ão) correto(s) o(s) item(ns):
a) I e II    
b) I, II e III    
c) I e III     
d) II e III    
e) III

8ª) Forma de utilização da terra destinada à pastagem ou ao cultivo, na qual o proprietário aluga a quem tem capital para explorá-la:

a) Arrendamento   
b) Parceria  
c) Grilagem    
d) Posse

9ª)  (Unesp 2006)  Em março de 2005, o faturamento do setor agropecuário brasileiro apresentou diminuição de 13,6% em relação ao mesmo período de 2004. Analise o gráfico.

A queda no valor total da produção agropecuária brasileira, de R$ 196,7 bilhões em março de 2004 para R$ 169,9 bilhões em março de 2005, ocorreu pela redução dos valores da:

a) safra de outros produtos agrícolas e da pecuária.
b) safra de grãos e da pecuária.
c) safra de grãos e de outros produtos agrícolas.
d) pecuária.
e) safra de grãos.


 Gabarito
1ª) D

2ª) D

3ª) B

4ª) A

5ª) A

6ª) D

7ª) E

8ª) A

9ª) C